TAMAS PRÁNÁYÁMA 1/

3 – TAMAS PRÁNÁYÁMA
Respiração imperceptível. (inativo, estático)
Tamas significa inerte, imóvel ou inativo e o principal cuidado do praticante é
executar esta respiração e ao mesmo tempo fazê-la ficar o mais profunda possível.
Segundo observações a respiração lenta aumenta a longevidade, produz uma
mente mais estável e concentrada, sendo usada para exercícios de concentração e
meditação.
A respiração deve ocorrer como se você não quisesse produzir nenhuma turbulência
à frente das narinas, ao ponto de que se você tivesse uma pluma diante do nariz
ela sequer se movimentaria. Uma das formas que usamos para saber se essa
respiração está realmente sendo executada é umedecer o dorso da mão e deixa-la
diante das narinas a quatro dedos de distância e se ao respirar você sentir que a
região ficou gelada é sinal que você não conseguiu êxito no exercício.

Posição: Siddhásana, samánásana, swastikásana, padmásana.
Mudrá: Jñana, mukula, yoni, atman.

Execução:
Tamas pránáyáma N. 1
a) Inspire o mais lento possível, tanto que um observador externo não consiga
perceber nenhum movimento respiratório, em seguida;
b) Expire tão devagar quanto o fez na inspiração.
Tamas pránáyáma N. 2
a) Inspire o mais lento possível, tanto que um observador externo não consiga
perceber nenhum movimento respiratório, em seguida;
b) Retenha o ar por breves instantes, sem ritmo apenas uma pausa, um suspense;
c) Expire tão devagar quanto o fez na inspiração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s