TAMAS PRÁNÁYÁMA 5/

6 – BANDHA ADHAMA PRÁNÁYÁMA
Abdominal sem ritmo e com bandhas.
Outro nome:
bandha ardha prána kriyá.
Posição: Vajrásana, samánásana, virásana, swastikásana.
Mudrá: Jñana.
Execução:
a) Inspire permitindo um movimento abdominal para fora, eleve o queixo
tombando a cabeça para trás e alongando na frente do pescoço a região da
tireóide;
b) Retenha o ar, enquanto pressiona a língua contra o palato mole no céu da boca
executando jíhva bandha;
c) Expire retraindo o abdômen enquanto baixa a cabeça, comprimindo o queixo
contra a depressão jugular no peito (jalándhara bandha), sugando o abdômen para
dentro, para trás e para cima na caixa torácica (uddiyana bandha) e contraindo
fortemente os esfíncteres do ânus e da uretra (múla bandha).


Tempo: No mínimo 5 minutos de execução.
Efeitos: A respiração abdominal aumenta a oxigenação sanguínea, reduz a
circunferência abdominal, massageia vísceras e órgãos.
Chakra: Anáhata, manipura.

Rajas Pránáyáma 5/6

TRIKONASANA 3Variação N. 11 Rajas trikônásana pránáyáma
a) Fique de pé e afaste as pernas cerca de cinco a seis palmos de distância;
b) Eleve os braços lateralmente até a altura dos ombros;
c) A partir dessa posição comece a respiração flexionando o tronco lateralmente
para a esquerda até que a mão chegue perto ou toque o joelho esquerdo ao mesmo
tempo em que expira;
d) A seguir e ao mesmo tempo em que inspira retorne para a posição inicial;
e) Faça agora para o outro lado. Evite fazer muitas vezes no inicio faça
moderadamente começando com dez voltas e gradualmente aumentando um a
cada semana. Os quadris ficam sempre encaixados.

Essa postura vai trazer os seguintes benefícios:

-Ajuda a aliviar o estresse
-Melhora a digestão
-Abre o peito para melhorar a respiração
-Melhora a sensação de equilíbrio
-Ajuda a aliviar os sintomas da menopausa
-Alivia a dor nas costas, especialmente na gravidez
-Terapêutica para a ansiedade, pés chatos, infertilidade, dor de garganta, osteoporose e dor ciática

7 asanas para o alinhamento vertebral.

“A través de la columna vertebral usted puede leer la mente.” BKS IYENGAR

 

A magnifica engenhosidade da natureza está visível no alinhamento da nossa coluna vertebral. São 24 vértebras, o sacro e o cóccix ligados entre si por discos cartilaginosos, é uma composição perfeita de elementos ativos e passivos que si alternam entre estrutura rígida(vértebras) e tecido mole(discos intervertebrais) formando equilíbrio intríseco que é auxiliado por uma diversidade enorme de articulações, músculos e ligamentos espinais.

O mais incrível é que apesar de sermos os únicos bípedes verdadeiros somos também as criaturas que tem mais estabilidade do planeta. Felizmente, a desvantagem de si ter o cranio tão pesado quanto uma bola de boliche se equilibrando no topo de todo o sistema é compensada pela vantagem de ter um cérebro que pode descobrir como fazer tudo isso funcionar de maneira eficiente, e é aí que o Yoga pode ajudar.

Hoje, trouxemos 7 posturas de Yoga que vão lhe auxiliar na manutenção e no alinhamento dessa maravilhosa obra da engenharia da natureza, que é o amago do seu corpo.

 

Yoga Mudra

Nessa postura o corpo não resiste á gravidade, que o atrai para baixo. Essa flexão é o movimento mais básico da coluna vertebral que reproduz a postura do feto, a curvatura primaria

Jathara Parivartasana

A postura possibilita um alongamento passivo de toda musculatura entre a cervical e tórax e a lombar e glúteo, principalmente sobre o grande dorsal, o esternocleidomatóideo e o glúteo máximo.

Adho Mukha Svanasana

O objectivo principal do Adho Mukha Svanasana é alongar a coluna permitindo criar espaço entre as vértebras.

Vyagrasana (postura do tigre)

Tonifique a medula espinhal com a sincronização da respiração com o movimento.

Bhidalasana (postura do gato)

Semelhante ao Vyagrasana (postura do tigre) com a facilidade de manter um estrutura mais estável.

Vrikshasana (postura da arvore)

Não é atoa que é uma das posturas mais famosas do Yoga, desenvolva um tronco forte e estável se equilibrando em um perna com variações que aumentam o senso de lateralidade.

Utkatasana (postura da cadeira)

Os músculos eretores da coluna são contraídos de maneira isométrica, desenvolvendo o habito postural do corpo ereto sem esforço.

O conselho que é transmitido corriqueiramente pelos instrutores de Hatha Yoga, deve ser levado em consideração para todos os atos cotidianos principalmente atividades físicas: A coluna vertebral é o seu maior bem material.

Corpo maltratado, espírito quebrado. Yoga para fortalecer o sistema

 

img-20180531-wa00001

Não acredito em autoflagelação do corpo para alcançar alguma espécie de sabedoria como dizem… Não acredito em privações de prazer para aprimorar o espírito. O corpo é uma parte do que se chama de “si mesmo”. E pode não ser a principal, mas é a mais palpável, aquela que se pode tocar e através da qual percebemos o mundo e tocamos as pessoas. As outras partes do “si mesmo”, a psique, a alma, o espírito, estão contidas e em volta do corpo, de modo que formam um complexo integrado.

Alguém que busca a evolução de “si mesmo” através somente do corpo, esquecendo de atender às necessidades do espírito está fadado a cometer erros que o prendem ao mesmo lugar até aprender essa lição de integração.

Alguém que maltrata o corpo com o objetivo de evoluir espiritualmente está cometendo um erro fatal. Quando se flagela o corpo, se quebra o espírito. Percebemos isso no modo como grandes religiões exerceram poder sobre os “fiéis”, induzindo à autoflagelação, impondo o desprezo com “a carne”. É fácil manipular o espírito de alguém sem força física; é fácil domar um rebanho que despreza o próprio corpo. Não esqueçamos que a flagelação do corpo é também uma estratégia de guerra, fazia-se (e ainda faz) todo tipo de maus-tratos aos prisioneiros e se consegue todo tipo de coisa com a tortura. Também a violência é uma tática de muitos pais para exercer domínio sobre os filhos; e os filhos reagem com obediência, assim como os fiéis ou os torturados… Espíritos quebrados, sem nenhuma força de vontade própria.

O Yoga por outro lado, fortalece a musculatura, fortalece os nervos, fortalece o sistema imunológico, fortalece e equilibra de maneira integrada todo o corpo. E de modo equivalente fortalece o espírito. E o que você chama de “si mesmo” torna-se forte e desobstruído de medos e bloqueios. E então um corpo forte e equilibrado consegue aproveitar o gozo da vida; e esse corpo fala com você, te manda mensagens daquilo que é bom e daquilo que não satisfaz o “si mesmo”. E então você já não precisa de mestres, pais e entidades te dizendo o que é certo – você sabe, e também já não precisa da aprovação das pessoas – porque o que te satisfaz é sempre o que dá gozo a você e isso não pode agredir as pessoas. Você se torna exatamente naquilo que nasceu para ser. Você encontrou Deus e já não precisa de “porta-vozes”. Você finalmente entendeu que o seu corpo é um instrumento que DEVE ser usado para a evolução e o aprendizado de “si mesmo”.  Tudo isso porque resolveu cuidar do “todo você”. Tudo isso porque aprendeu a respeitar o seu corpo.