Oficina de Acroyoga 10/06 às 8h

Neste domingo dia 10/06 às 8h, estaremos realizando a nossa primeira Oficina de Acroyoga. Venha participar! Siga-nos nas redes para ficar por dentro das novidades!

Preencha o formulário 

Ou copie e cole o link no navegador  https://goo.gl/forms/FredIUfemnZbcpuC2oficina praia

Corpo maltratado, espírito quebrado. Yoga para fortalecer o sistema

 

img-20180531-wa00001

Não acredito em autoflagelação do corpo para alcançar alguma espécie de sabedoria como dizem… Não acredito em privações de prazer para aprimorar o espírito. O corpo é uma parte do que se chama de “si mesmo”. E pode não ser a principal, mas é a mais palpável, aquela que se pode tocar e através da qual percebemos o mundo e tocamos as pessoas. As outras partes do “si mesmo”, a psique, a alma, o espírito, estão contidas e em volta do corpo, de modo que formam um complexo integrado.

Alguém que busca a evolução de “si mesmo” através somente do corpo, esquecendo de atender às necessidades do espírito está fadado a cometer erros que o prendem ao mesmo lugar até aprender essa lição de integração.

Alguém que maltrata o corpo com o objetivo de evoluir espiritualmente está cometendo um erro fatal. Quando se flagela o corpo, se quebra o espírito. Percebemos isso no modo como grandes religiões exerceram poder sobre os “fiéis”, induzindo à autoflagelação, impondo o desprezo com “a carne”. É fácil manipular o espírito de alguém sem força física; é fácil domar um rebanho que despreza o próprio corpo. Não esqueçamos que a flagelação do corpo é também uma estratégia de guerra, fazia-se (e ainda faz) todo tipo de maus-tratos aos prisioneiros e se consegue todo tipo de coisa com a tortura. Também a violência é uma tática de muitos pais para exercer domínio sobre os filhos; e os filhos reagem com obediência, assim como os fiéis ou os torturados… Espíritos quebrados, sem nenhuma força de vontade própria.

O Yoga por outro lado, fortalece a musculatura, fortalece os nervos, fortalece o sistema imunológico, fortalece e equilibra de maneira integrada todo o corpo. E de modo equivalente fortalece o espírito. E o que você chama de “si mesmo” torna-se forte e desobstruído de medos e bloqueios. E então um corpo forte e equilibrado consegue aproveitar o gozo da vida; e esse corpo fala com você, te manda mensagens daquilo que é bom e daquilo que não satisfaz o “si mesmo”. E então você já não precisa de mestres, pais e entidades te dizendo o que é certo – você sabe, e também já não precisa da aprovação das pessoas – porque o que te satisfaz é sempre o que dá gozo a você e isso não pode agredir as pessoas. Você se torna exatamente naquilo que nasceu para ser. Você encontrou Deus e já não precisa de “porta-vozes”. Você finalmente entendeu que o seu corpo é um instrumento que DEVE ser usado para a evolução e o aprendizado de “si mesmo”.  Tudo isso porque resolveu cuidar do “todo você”. Tudo isso porque aprendeu a respeitar o seu corpo.

Virabhadrasana I

Virabhadrasana I 10

VIRABHADRASANA I – POSTURA DO GUERREIRO I
Tradução: Vira = Herói, guerreiro; bhadra = amigo;
Asana = postura; Postura do guerreiro
#DESAFIO #30DIASDEYOGA #EUTAMBEMFAÇO

BENEFÍCIOS:
• Fortalece os músculos das pernas, dos braços e das costas
• Alonga o corpo e abre a região pélvica
• Terapêutica para dores ciáticas
• Fortalece os músculos das costas
• Tonifica os músculos abdominais
• Alivia a acidez e ajuda à digestão
• Fortalece a bexiga e corrige o útero descaído
• Alivia dores menstruais e reduz fluxo abundante
• Trata depressão e trata também fraqueza física e mental
• Combate o desânimo e o medo
• Trata problemas respiratórios devido à abertura torácica, que auxilia o sistema respiratório e a extensão dos pulmões
• Mobiliza a força de vontade
• Gera poder interno para realizar o propósito da vida
• Cria uma mente forte e concentrada
• Desenvolve a coragem, a auto estima, o dinamismo e a ação virtuosa
• Atua profundamente no chakra Muladhara (básico)
• Desperta tapas (auto esforço e perseverança)

REALIZAÇÃO DA POSTURA:
1. De pé, com as penas afastadas na altura dos ombros, deixe o pé esquerdo à frente e dê um passo para trás com a perna direita
2. Comece por alinhar o corpo pelos pés: calcanhar esquerdo alinhado com o arco do pé direito. O pé direito deve estar num ângulo de 45 graus. Mantenha a base dos pés bem colada no chão e o arco do pé direito
3. A perna esquerda deve estar fletida, e o joelho alinhado com o tornozelo. A perna direita deve estar estendida com a rótula ativa para cima. A anca deve estar voltada para frente e alinhada com os ombros. Os braços devem estar estendidos para cima com o dedo médio apontando para o céu
4. O peito deve ficar aberto e a respiração deve fluir naturalmente pelas narinas
5. Para sair da posição, simultaneamente aproxime o pé direito do esquerdo e desça os braços
6. Volte a posição inicial
7. Faça a posição com a outra perna.

Observações: Durante a permanência na posição, podemos ir um pouco além, fazendo um movimento de expansão com o peito. Inspire expandindo a caixa torácica em três dimensões: – de cima a baixo, – de um lado ao outro, – e da frente para trás. Sinta a energia do coração se expandindo em todas as direções.
Pratique a auto-observação – Svadhyaya – durante a postura, concentre-se em você, no seu corpo, na sua respiração, procure identificar os padrões que o seu corpo apresenta.

VirabhadrasanaII

Virabhadrasana II7

VIRABHADRASANA II – POSTURA DO GUERREIRO II

#DESAFIO #30DIASDEYOGA #EUTAMBEMFAÇO

Tradução: Vira = Herói, guerreiro; bhadra = amigo;

Asana = postura; Postura do guerreiro II

BENEFÍCIOS:

  • Alivia dores nas costas, especialmente no meio do segundo trimestre de gravidez; e é terapêutica para a síndrome do túnel do carpo, pés chatos, infertilidade, osteoporose e dor ciática
  • Fortalece pernas, costas, abdômen, ombros e braços;
  • Auxilia a encontrar onde está a tensão em seu corpo e então dissolvê-la, pela facilidade de permanecer nessa postura;

REALIZAÇÃO DA POSTURA:

  1. A partir da postura do guerreiro I / Virabhadrasana I, você deve inspirar e relaxar os braços na exalação.
  2. Ainda com as pernas afastadas e joelho direito flexionado, na próxima inspiração, você deve levantar os braços e abri-los como o máximo que puder
  3. Mantenha a face voltada para o lado direito
  4. Encaixe o cóccix e alongue a coluna vertebral. Não deixe que o tronco se mova para frente, ele deve se manter na vertical
  5. Contraia o abdômen e alongue os braços, mãos e dedos na altura dos ombros, mantendo os braços alinhados. Encaixe as omoplatas, desça os ombros e abra o peito
  6. Os quadris devem ficar alinhados com os ombros
  7. O queixo paralelo ao chão
  8. Deixe a respiração fluir naturalmente e observe o corpo
  9. Durante a permanência na posição, traga a energia da terra para as solas dos pés, suba com esta energia pelas pernas e concentre-a na área pélvica, acionando Mula Bandha (contração dos esfíncteres). Continue subindo com a energia concentrando-a na região do plexo solar, acionando Uddiyana Bandha (contração do abdómen). Suba ainda, com a energia até ao centro do peito na altura do coração e expanda o peito, deixando a energia do coração fluir pelo corpo.
  10. Para desfazer a posição estenda o joelho direito, vire o pé alinhando-o com o pé esquerdo e desça os braços. Faça uma breve pausa e repita a posição para o outro lado.