TAMAS PRÁNÁYÁMA 5/

6 – BANDHA ADHAMA PRÁNÁYÁMA
Abdominal sem ritmo e com bandhas.
Outro nome:
bandha ardha prána kriyá.
Posição: Vajrásana, samánásana, virásana, swastikásana.
Mudrá: Jñana.
Execução:
a) Inspire permitindo um movimento abdominal para fora, eleve o queixo
tombando a cabeça para trás e alongando na frente do pescoço a região da
tireóide;
b) Retenha o ar, enquanto pressiona a língua contra o palato mole no céu da boca
executando jíhva bandha;
c) Expire retraindo o abdômen enquanto baixa a cabeça, comprimindo o queixo
contra a depressão jugular no peito (jalándhara bandha), sugando o abdômen para
dentro, para trás e para cima na caixa torácica (uddiyana bandha) e contraindo
fortemente os esfíncteres do ânus e da uretra (múla bandha).


Tempo: No mínimo 5 minutos de execução.
Efeitos: A respiração abdominal aumenta a oxigenação sanguínea, reduz a
circunferência abdominal, massageia vísceras e órgãos.
Chakra: Anáhata, manipura.

Vajrasana

VAJRASANA6

VAJRASANA – POSTURA DO DIAMANTE

#DESAFIO #30DIASDEYOGA #EUTAMBEMFAÇO

Tradução: vajra = raio, diamante, duro, impenetrável, adamantino

Asana = Postura; Postura do diamante

INFORMAÇÕES:

Vajrasana tem as pernas configurando ‘chaves’, o sangue se concentra da cintura para cima (região pélvica). Circulação do prana em condições mais proveitosas à concentração. Postura de ação e energia. Estabilidade física perfeita, induzindo à harmonização interior. Posição em que a coluna assume, sem esforço, seu alinhamento mais natural e os pulmões ficam livres para exercícios respiratórios profundos.

BENEFÍCIOS:

  • Postura de motivação, estimulação, para melhorar o ânimo
  • Bom para a digestão e acidez se praticado após as refeições
  • Fortalece os músculos pélvicos e previne hérnias de disco
  • Indicada para os que possuem dificuldade em conservar a coluna ereta
  • Aumenta a flexibilidade dos joelhos e extensão dos pés
  • Melhora a circulação na coluna, alonga os músculos das coxas
  • Ajuda as mulheres no parto, se feita com consistência durante a gravidez
  • Boa postura para se praticar meditação e pranayama
  • Equilibra os Chakras Muladhara, Swadisthana e Manipura

 

REALIZAÇÃO DA POSTURA:

  1. Sente-se sobre os joelhos, com os dedos grandes do pé juntos e calcanhares separados.
  2. Sente-se sobre os calcanhares e se possível, mantenha os joelhos juntos e costas retas.
  3. As mãos ficam sobre os joelhos ou no mudra que preferir.
  4. Feche os olhos e relaxe. Respire profunda e pausadamente.
  5. Permaneça o tempo que for confortável, especialmente após a alimentação, para estimular as funções digestivas.

Observações: Você só ficará confortável na postura se tiver um bom alongamento na região dos tornozelos. Se tem problemas nos joelhos e tornozelos, tente forrar o seu assento e respeite sempre o seu limite.

Repita a postura sempre respirando lentamente, com ênfase nas expirações, transferindo o peso do corpo, aos poucos, das coxas para os calcanhares.

Ustrasana

USTRASANA2

USTRASANA- POSTURA DO CAMELO

Tradução: ustra = camelo; asana = postura; Postura do Camelo

#DESAFIO #30DIASDEYOGA #EUTAMBEMFAÇO

BENEFÍCIOS:

  • Fortalece a coluna vertebral
  • Melhora a postura e capacidade respiratória, pois abre a caixa torácica
  • Beneficia pessoas com ombros caídos
  • Tonifica as coxas e elimina tensões nas costas, ombros e nuca
  • Alonga tornozelos, coxas e virilhas, abdômen, peito e garganta
  • Fortalece os músculos das costas
  • Melhora a postura
  • Alonga os flexores do quadril profundas (psoas)
  • Aumenta a energia e ativa a circulação no rosto e pescoço
  • Estimula a glândula timo, fortalecendo o sistema imunológico
  • Acalma a mente e espírito

 

REALIZAÇÃO DA POSTURA:

  1. Começa sentado em Vajrasana
  2. Fique de joelhos, com os pés ligeiramente separados e os joelhos
  3. Coloque as mãos sobre os quadris
  4. Inspire levando as coxas e quadris para frente, arqueando as costas para trás
  5. Incline a cabeça para trás para olhar para cima
  6. Inspire novamente se curvando e eleve as mãos sobre a coluna para trás, até que elas estejam sobre os calcanhares
  7. Incline ainda mais a cabeça para trás
  8. Segurar 10-20 segundos, respirando livremente
  9. Descanse na postura de criança por alguns instantes.

OBSERVAÇÕES: Á princípio este esse asana pode ser difícil e deve ser feito aos poucos, com cuidado. No início você deve deixar os braços soltos ou apoiar as mãos na cintura, até alcançar os calcanhares após algumas semanas ou meses.

Prasarita Padottanasana

PRASARITA PADOTTANASANA postagem

PRASARITA PADOTTANASANA

Tradução: Prasarita = espalhado, pada = pé, uttana = alongamento intenso asana = postura    – Postura expandida com inclinação para frente

#DESAFIO #30DIASDEYOGA #EUTAMBEMFAÇO
BENEFÍCIOS:

  • Reduz o acúmulo de depósitos de gordura ao redor da cintura
  • Alonga e tonifica os músculos internos e externos das pernas
  • Fortalece a espinha dorsal e os músculos das costas
  • Combate depressões médias
  • Combate enxaquecas, cansaço e desânimo
  • Melhora a circulação sanguínea
  • Purifica os órgãos sexuais
  • Remove obstruções do aparelho respiratório e órgãos digestivos
  • Desenvolve flexibilidade e tônus do corpo
  • Estimulado de forma abrangente o sistema nervoso

REALIZAÇÃO DA POSTURA:

  1. Comece em Talasana. Respirando normalmente, dê um passo para lateral, afastando as pernas pouco mais de um metro
  2. Inspirando, levante os seus braços acima de sua cabeça
  3. Expirando, incline-se para frente com as costas retas, utilizando somente o quadril e olhando para frente
  4. Inspire e respire uma vez mais, abaixe ainda mais a sua cabeça, relaxando bem o seu pescoço
  5. Alongue os braços para frente, respire profundamente, e pouse as mãos no chão
  6. Observe se os quadris ficam paralelos ao chão
  7. Ative a contração e elevação do assoalho pélvico
  8. O tronco está relaxado nesta tração
  9. Tome consciência do espaço entre os ossos ilíacos e as axilas
  10. Perceba a rotação interna das coxas
  11. Mantenha o cóccix voltado para cima, tanto quanto for possível
  12. Mantenha a base do pescoço relaxada e afastada dos ombros
  13. Deite os braços sobre o chão
  14. Relaxe também a cabeça no chão
  15. Permaneça respirando por cinco ciclos respiratórios
  16. Tome consciência da energia que circula no nível do seu coração
  17. Deixe que a sensação de relaxamento tome conta de todo o seu corpo e relaxe também as pernas e estendendo todo o corpo sobre o chão
  18. Permita-se por alguns minutos perceber todo o seu corpo no chão, tomando consciência de toda a energia movimentada nesta postura.